Já entrou em vigor o novo modelo de RG que unifica todas as informações pessoais em um único documento. Dessa forma, espera-se evitar fraudes e também otimizar o tempo dos brasileiros por meio da redução da burocracia. Entretanto, uma pergunta recorrente é se o novo RG pode substituir a CNH, afinal, é um documento de unificação. Mas, nesse caso, é necessário compreender o que quer dizer esse documento único e suas vantagens.

Entenda as vantagens do novo RG

As principais mudanças no que diz respeito ao novo documento se encontram em seu caráter unificador. Isso porque, no novo RG, apresenta-se apenas o número do CPF como o único de referência na identificação do cidadão. Além disso, o mesmo poderá servir como passaporte para viagens a países do Mercosul.

Ademais, o documento possui uma via virtual autenticada que retira a necessidade de sair com o documento na carteira. Para isso, o RG consta com um código QR, que pode ser lido até mesmo quando estiver offline. Dessa forma, você tem na palma da sua mão tudo o que precisa para se identificar com muito mais praticidade, não é?

Nesse sentido, o novo RG caminha na mesma direção que outros documentos que já passaram pela digitalização, como é o caso da Carteira de Trabalho e também do cartão de vacina. Com isso, o brasileiro possui agora um modelo de documentação que segue padrões internacionais.

O novo RG substituirá a CNH?

Embora o novo documento reúna muita coisa, não haverá uma integração com as informações da CNH. Porém, a Carteira Digital de Trânsito também proporciona a unificação e praticidade do novo RG. E, nesse caso sim, é possível realizar a substituição da CNH, bem como de toda a documentação do carro, que também passou pela integração.

Sendo assim, não deixe de acessar a sua Carteira Digital de Trânsito e tenha em mãos, sempre que precisar, um documento completo. Mas vale lembrar que o novo RG será obrigatório até o início de 2023 e já pode ser feito.